sexta-feira, 15 de março de 2019

MUDAMOS DE ENDEREÇO! https://citygroundbr.wordpress.com

Assim como o Nottingham Forest que irá reformar seu estádio e como tudo na nossa vida, também estamos de mudança e de casa nova. Devido a muitas quedas e instabilidades no Blogger que temos enfrentado há alguns meses, tomamos a decisão de migrar nosso blog para outro serviço.

A partir de hoje, nosso blog continuará no https://citygroundbr.wordpress.com


Este site continuará online como forma de arquivo e para consulta de postagens, mas no site novo já temos todos os posts lá também.

Esperamos que gostem do novo layout!

quarta-feira, 13 de março de 2019

Alérgico a vitórias seguidas, Forest perde em casa e desperdiça chance de G6


O Nottingham Forest perdeu sua primeira chance de ingressar ao G6 na rodada. Contando com um empate do Derby County por 0x0 com o Stoke, uma vitória faria o time igualar o número de pontos do sexto colocado. Porém em uma péssima partida, o Forest literalmente não viu a cor da bola e foi atropelado pelo Villa dentro de casa.

O pior de tudo é que Martin O'Neil colocou a escalação do segundo tempo do jogo contra o Hull, com João Carvalho fazendo sua primeira partida como titular ao lado de Ansarifard, enquanto Murphy ingressava o banco de reservas. Logo aos 2 minutos, em lindíssima jogada individual de Lolley, ele tocou para Colback na ponta esquerda, que resolveu cruzar de primeira e acabou acertando o gol sem querer, encobrindo o goleiro do Villa. O 1x0 logo no começo deveria assustar o Villa, mas não foi o que aconteceu.

A partir dos 5 minutos de jogo, o Villa dominou completamente as ações e o meio de campo do Forest, que nada fez. Aos 7 minutos, McGinn, que não marcava desde novembro, fez jogada individual pela direita e Colback não conseguiu parar o jogador, que deu um corte e dentro da área apenas encheu o pé pra empatar.

Aos 15 minutos, McGinn de novo virou o placar. No lance, a bola bateu em Pelé e voltou para ele, que livre de marcação, bateu de fora da área, forte e rasteiro, sem chance para o Pantilimon. Nesse momento já dava pra ver que não era dia do Forest. O Villa ainda teve diversas chances de ampliar e o placar por um gol de diferença ficou barato na primeira etapa.

No segundo tempo, Guedioura, Diogo Gonçalves e o querido Murphy não demoraram para entrar na tentativa de mudar o jogo, mas o Forest era frágil e o Aston Villa era objetivo. Aos 16 minutos do segundo tempo em bola levantada na área, Yates não cortou a bola e Hause na pequena área apenas desviou para o gol para exterminar qualquer chance. O Forest parecia tão inofensivo que a torcida até deixou o City Ground mais cedo.

Palavra do Técnico:

- Eu acho que o Villa foi muito forte, meu questionamento são os gols que concedemos. Tivemos um grande começo, a jogada individual de Lolley e abrindo o placar. Mas não muito depois nós concedemos, ao meu ponto, não o melhor gol do mundo para o Villa e eles continuaram no ritmo pra fazer o segundo.

- Eu acho que poderíamos ter empatado no fim do primeiro tempo quando o Benalouane teve a chance, mas no segundo tempo o terceiro gol nos matou. Ainda estamos na caçada, há muito pela frente e temos que vencer sábado. Essa noite nós temos que lamber nossas feridas e prosseguir.

- Temos que lutar novamente. O Villa é forte e jogou muito bem, no fim das contas mereceu vencer. Estamos desapontados, chateados, mas não entregues ainda.

Apesar da derrota e de cair para a décima posição, sendo ultrapassado por duas equipes, o Forest não foi tão prejudicado. A verdade é que devido a derrapadas do Derby e do Bristol, a sexta vaga ficou em aberto e mais times chegaram para a briga. E se for ver a fundo, o Middlesbrough também começou a escorregar e agora a quarta colocação não está mais tão longe assim como antes.

Temos agora praticamente 9 times brigando por duas vagas. O Forest, com 53 pontos, segue a três do G6 e a cinco pontos do quarto colocado. Outros times como Sheffield Wednesday, Hull, Preston e o próprio Villa entraram de vez na briga, mas se há um lado bom de tudo isso é que há muitos confrontos diretos e times para perder pontos. Acreditamos que a briga vai até o fim.

No próximo fim de semana o Forest vai a Ipswich enfrentar o virtual rebaixado. Apenas a vitória interessa. Mesmo sem vencer duas seguidas desde setembro, o Forest vai ficando na briga contando mais com a incompetência alheia do que a sua própria capacidade.

terça-feira, 12 de março de 2019

Prévia: Nottingham Forest x Aston Villa - Championship 36ª Rodada


Faltam 10 rodadas para o fim da Championship e o Nottingham Forest mais uma vez terá um compromisso importante dentro de sua casa em um confronto direto contra uma equipe que se aproximou na tabela. Uma excelente notícia aconteceu hoje que foi o tropeço em casa do Bristol City para o lanterna Ipswich, portanto se o Forest vencer, se aproxima muito mais do G6.

Se está cada vez mais possível mirar os playoffs, é preciso quebrar um tabu: O time não vence duas seguidas desde setembro. Mas para compensar, a notícia boa é que O'Neil venceu todos os seus jogos disputados no City Ground, o que eleva a moral do time. O retrospecto de Martin contra a equipe que comandou por mais de 3 temporadas é excelente: Apenas uma derrota em doze jogos.

De notícias do time, Robinson continua de fora cumprindo suspensão por acumulo de cartões amarelos. A dúvida ficará se O'Neil optará por escalar o mesmo time que começou o jogo contra o Hull, incluindo o centro avante Murphy na frente, ou se irá começar com o time que fez os 3 gols no segundo tempo contando com o meia João Carvalho no time. Ainda temos essa dúvida, mas Murphy segue com moral com o técnico, portanto acreditamos que não teremos surpresas.

Palavra do técnico:

- Há um número de equipes emboladas e separadas por um ponto ou dois na tabela. Os outros resultados da semana não foram ruins para nós, mas temos equipes perto de nós. Enquanto pudermos lutar por um lugar nos playoffs, continuaremos tentando.

- Temos mais uma chance de tentar vencer um jogo consecutivo. Isso tem sido um problema considerável pra nós, mas o fator casa pode ser determinante. A partida nossa no fim de semana foi ótima e temos que seguir assim. Faltam dois jogos para a parada internacional, então temos que continuar tentando. Enquanto tiver pontos a disputar, podemos conseguir.

- É uma oportunidade, temos o jogo em casa, não vai ser fácil vencer o Villa. Eles estão vindo de uma boa vitória fora de casa no clássico, mas esse é um jogo para nós.

O Aston Villa de Jack Grealish leva vantagem no confronto direto: São 59 vitórias contra 38 do Forest e outros 30 empates. No primeiro turno tivemos aquele empate fantástico por 5x5 no Villa Park.

sábado, 9 de março de 2019

Nottingham Forest vence Hul City e conta com rodada perfeita para colar no G6


O Nottingham Forest fez a lição de casa abrindo aquela sequência de 5 jogos decisivos que havíamos falado na semana passada do qual o time joga 4 em casa e só sai de City Ground para enfrentar o lanterna. Ainda de quebra contou com uma rodada perfeita para se aproximar bruscamente do G6.

Em um City Ground lotado mais uma vez com mais de 29 mil pessoas, Martin O'Neil mexeu naquele time que havíamos acostumado. Com a suspensão de Robinson, Osborn foi para a lateral e isso abriu espaço no meio campo para a estreia do português Pelé. No ataque, Leo Bonatini ganhou uma chance ao lado de Murphy e Lolley.

O Primeiro tempo de jogo foi bastante disputado, com o Hull mais fechado e procurando o contra ataque. O Forest teve suas principais chances criadas pelos pés de Yates, mas não aproveitou. Mesmo mantendo a posse de bola e finalizando mais, o Forest não conseguia caprichar na finalização e o Hull se defendia muito bem.

O primeiro tempo acabou empatado e logo no começo do segundo tempo nada mudou, dando a impressão que o Forest teria um empate sem gols em casa, o que seria péssimo e contra as estatísticas do confronto que apontam só 9 empates em mais de 50 partidas entre as equipes. Mas, Martin O'Neil hoje foi muito bem nas alterações e seus dois principais movimentos decidiram o rumo do jogo.

Aos 60 minutos, Leo Bonatini deixou o campo para a entrada de Ansarifard que estava meio desaparecido no time ultimamente. Oito minutos depois, O'Neil reparou (finalmente) que Murphy era um cara nulo em campo e trocou pelo meia e aniversariante João Carvalho. O time ficou muito mais leve e perigoso e a partir daí o jogo começou de verdade.

Com 72 minutos, o aniversariante João Carvalho abriu o placar com um chute de perna direita e com passe de Ansarifard, que ajeitou pra trás de cabeça após cruzamento de Darikwa. O Hull precisou então se lançar e não demorou muito para o segundo gol sair, quatro minutos mais tarde e dessa vez, com jogada típica de Joe Lolley que cortou para dentro e bateu cruzado. A bola bateu na trave e no rebote, Ansarifard marcou seu primeiro gol com a camisa do Forest, ampliando o placar.

O 2x0 trouxe grande alívio ao time e empolgou a torcida, que contava com a presença do proprietário Evangelos Marinakis nas tribunas. Seis minutos mais tarde, Colback sofreu falta dentro da grande área após tabela com João Carvalho e o juiz marcou o pênalti. Na cobrança, o excelente Joe Lolley fez o 3x0 batendo do lado esquerdo do goleiro e sacramentou uma vitória gigantesca. No fim do jogo, ainda teve espaço para a entrada de Diogo Gonçalves apenas pra completar as alterações num jogo que finalmente Martin O'Neil percebeu que tem banco de reservas pra mudar o rumo do jogo.

Palavra do técnico:

- Foi ótimo, obviamente estamos muito alegres de ter vencido. O jogo foi disputado e tivemos a excelente entrada de João Carvalho com um gol magnífico para vencer o jogo. Lolley e Ansarifard também tiveram atuações memoráveis neste ponto. Tivemos um começo de primeiro tempo duro e as alterações tiveram impacto total no jogo.

- Naturalmente, o gol irá dar uma nova confiança a ele. Karim também teve a chance de marcar seu primeiro gol e praticamente o gol que matou o jogo. Eu acho que tivemos atuações individuais muito importantes hoje. Tivemos também a estreia de Pelé, eu acho que ele foi absolutamente fora de série e Darikwa provavelmente jogou seu melhor jogo desde que eu estou aqui. Com várias atuações individuais acima da média, tivemos uma excelente apresentação.

A rodada foi perfeita. O Derby empatou em casa por 1x1 contra o Sheffield Wednesday e não se desgarrou, ficando em sexto com 55 pontos. O Bristol City perdeu em casa para o Leeds por 1x0 e ficou com 54 pontos, em sétimo (ainda tem um jogo a menos). E com a vitoria, o Forest chegou a 53, ou seja, entrou muito na briga pela última vaga e ainda se afastou do próprio Hull que ensaia uma briga pela vaga. Outros resultados bons, mas que não influenciam tanto na tabela é a derrota do Boro em casa e o empate do West Brom em casa para o lanterna. Com isso, Boro e West Brom continuam em quarto e quinto, mas menos longe do que antes.

É preciso agora tentar o que não consegue desde setembro: Vencer duas seguidas. O próximo adversário é o Aston Villa, também dentro de casa, na quarta feira a tarde. Uma vitória contando com mais uma pitada de sorte na tabela, pode fazer com que o Forest chegue ao G6. Não custa sonhar. No próximo fim de semana, o jogo é contra o lanterninha Ipswich fora de casa.

Em nossa conta, o Forest deveria ter nessa rodada 58 pontos. Hoje tem 53, mas mesmo assim conta com o tropeço dos outros adversários, o que faz com que a pontuação abaixe. De toda forma, continuamos acreditando nos 76 pontos para o G6. Com isso faltam 23 pontos em 30 possíveis. Mas se os times adversários continuarem tropeçando, pode ser que essa conta abaixe para este ano. As últimas 10 rodadas serão emocionantes.

sexta-feira, 8 de março de 2019

Prévia: Nottingham Forest x Hull City - Championship 36ª Rodada


Sábado de confronto direto entre duas equipes que estão juntas na tabela com a mesma pontuação. É assim que entrarão em campo Nottingham Forest e Hull City. E mais uma vez teremos casa cheia, visto que o clube anunciou que os ingressos foram esgotados para essa partida pela quinta vez consecutiva.

Martin O'Neil terá alguns problemas para a partida, entre eles a suspensão do lateral esquerdo Robinson. Com isso, Osborn e Janko disputarão uma vaga e serão improvisados no setor. Do restante do time, haverão mudanças apenas se O'Neil julgar necessário, afinal há algumas rodadas já temos uma base de time praticamente montada.

O jogo contra o Hull City além de ser importantíssimo para ambas as equipes, há um consenso: O resultado de empate não serve pra ninguém, visto que a diferença para o G6 é de 4 pontos, sendo que o Bristol tem um jogo a mais para cumprir. E curiosamente o empate é a coisa que menos acontece nesse confroto. Para se ter uma ideia, são 30 vitórias do Forest, 27 do Hull e apenas 9 empates na história.

O Hull City foi a última equipe que o Forest conseguiu vencer fora de casa. Ainda sob o comando de Karanka, o time venceu por 2x0 e na época o Hull havia começado muito mal o campeonato. Porém há uma outra curiosidade: Nas últimas 5 vezes que os dois jogaram em City Ground, as 5 partidas terminaram com vitória do Hull City. Na história do Nottingham Forest, nunca uma equipe venceu seis vezes seguidas no City Ground, portanto esperamos que não aconteça.

Palavra do técnico:

- Será um grande teste. A forma recente deles nesses últimos meses foi excelente e eles voltaram a briga. Eu acho que quanto mais times estiverem na briga, melhor para o campeonato. Nós naturalmente tentaremos olhar para nosso trabalho e ainda acho possível buscar o playoff, com certeza.

- Os jogos vem rápido e um grande resultado contra o Derby foi anulado pois perdemos do Stoke na seguida. Temos que tentar retomar o mais rápido possível e os jogadores reagiram muito bem durante os treinamentos da semana. Esse sábado teremos de ser muito fortes. O Hull sente que é capaz de vencer jogos como esse e temos que estar prontos mentalmente, pois fisicamente acho que estamos bem.

Martin O'Neil também aproveitou para dar uma atualização sobre os últimos lesionados do Forest:

Lewis Grabban: "Eu acho que é muito cedo, mas ele tem progredido. Ele respondeu bem a outra injeção e está evoluindo. Não sou médico, é difícil precisar, mas ele tem melhorado dia após dia pelo que tenho conversado. É bom ouvir isso pois ele é importante pra nós, ele é um goleador e nós precisamos dele. Tendão de Aquiles é um tipo de lesão que precisa de descanso, mas no meio da temporada, quando teremos tempo? Com certeza isso está irritando ele. Esperamos que ele volte a campo o mais rápido possível".

Matty Cash: "Ele também tem problema no tendão, mas é em um nível diferente de Lewis. Ele estava fora do treino de ontem, mas treinou hoje. Ele está absolutamente desesperado pra jogar, ele treinou alguns dias na última semana. Seu nível físico é muito bom e eu não tenho preocupações com ele".

Sam Byram: "Ele treinou com nós essa semana e tem treinado progressivamente. Ele treinou com nós na última semana e está indo bem, eu diria que ele não está tão longe assim. Quando ele estiver pronto, ele irá jogar pelo sub 23. Quando eu cheguei aqui, achei que ele ia demorar mais pra ficar pronto. Provavelmente não o veremos nessa temporada, mas está em fase final".

Soudani: "As boas notícias é que ele está progredindo. Ele está longe de voltar, seria uma surpresa se eu visse ele em campo antes do fim da temporada".

Já os zagueiros Hefele, Figueiredo e Dawson não tiveram suas situações divulgadas, mas sabemos que o Hefele só volta na próxima temporada. Figueiredo e Dawson não temos notícias.

quarta-feira, 6 de março de 2019

Patrocinador máster do Forest encerra as atividades e clube solta nota oficial


A BetBright, empresa de apostas que patrocina o Nottingham Forest desde o início dessa atual temporada, surpreendeu a todos hoje ao anunciar o encerramento de suas atividades. A empresa fundada em 2013 soltou um breve comunicado em seu site dizendo que os clientes teriam até 30 dias para acessarem suas contas e retirarem seu dinheiro.

Logo em seguida, o Nottingham Forest soltou uma nota oficial dizendo que está ciente do fechamento da empresa e ainda informou que a BetBright foi vendida para a 888 Holdings, empresa também de apostas que inclusive foi a patrocinadora do Forest entre 2016 e 2018.

O que não se sabe é se a marca da BetBright continuará sendo exibida na camisa do Forest ou se teremos uma troca de patrocínio nos próximos jogos. Vale lembrar que o contrato desse atual patrocinador só ia até o fim dessa atual temporada. Na Inglaterra diversos clubes usam patrocínio de sites de aposta.

O que isso significa para nós? Redução de preços das camisas e aquele famoso saldão na loja oficial do clube. Fiquem de olho.

domingo, 3 de março de 2019

Dos próximos 5 jogos, Forest jogará 4 em casa. É a hora do sprint final?


A última chance para o Nottingham Forest beliscar uma vaga nos playoffs será provavelmente nos próximos cinco jogos. Na próxima sequência, o Forest terá quatro partidas em casa e a única que fará fora é um jogo relativamente tranquilo contra o Ipswich, que é o último colocado e virtualmente rebaixado - apesar que o Forest adora complicar esses jogos.

Confira a sequência e os detalhes:

Hull City - Casa

Dentro de casa onde consegue melhores performances, o Forest tem um confronto direto contra o Hull que também tem 50 pontos. Uma vitória descola o time da briga e ainda sobe na tabela.

Aston Villa - Casa

Três dias após o confronto contra o Hull, o Forest tem outro confronto contra um time que está na zona intermediária da tabela. O Aston Villa promete ser um jogão, visto que no primeiro turno tivemos um empate de 5x5. Mas por jogar em casa, é outro desafio que seria preciso passar por cima.

Ipswich - Fora

No fim de semana seguinte, o Forest vai a Portman Road enfrentar os Tractor Boys que estão praticamente rebaixados. A equipe que estava na Championship há mais anos consecutivos não se encontrou na temporada e está na lanterna, rumo a League One. Para se ter uma noção são apenas 3 vitórias em 35 partidas até agora. No primeiro turno, o Forest venceu em casa e fez a lição. Um tropeço nesse jogo seria para mandar o time inteiro pro RH.

Swansea - Casa

Esse jogo seria perigoso se fosse fora de casa, afinal é a típica partida que o Forest enfrenta um time sem grandes ambições na tabela e não joga nada, perdendo a partida. Mas como a partida é dentro de casa, a vitória é obrigação.

Rotherham - Casa

Para finalizar a sequência de "ouro" do Forest, o confronto contra o Rotherham em casa marcaria o fim da possível arrancada do time. O Rotherham está na parte de baixo da Championship como sempre e está longe de ser um time forte. Ao lado do Ipswich seria o confronto mais fácil da sequência.

Desses 15 pontos, o ideal seria buscar 15. Com 13 pontos, não fica ruim, mas menos do que isso, acreditamos que o Forest ficará fora da briga, pois nas últimas rodadas virão confrontos mais duros como Middlesbrough e Sheffield United.

sábado, 2 de março de 2019

Concorrentes contribuem, mas Nottingham Forest vacila e perde para Stoke


O Rival Derby County foi goleado pelo Aston Villa por 4x0. O Birmingham perdeu do Hull City por 2x0 e o Bristol City apenas empatou com o Preston. Seria uma rodada quase perfeita se o Nottingham Forest tivesse entrado em campo neste sábado contra o Stoke City, mas não entrou. Em uma das piores partidas do time nesse campeonato, um time claramente desconcentrado não foi páreo para o Stoke City que faz uma temporada discretíssima.

Conforme falamos ontem no pré jogo, a equipe titular foi repetida, mas as atuações não. No primeiro tempo, apenas uma chance nos pés de Lolley na qual o zagueiro salvou. No mais, nenhuma chance de perigo ao Forest. Aos 15 minutos de jogo. Etebo carregou a bola sozinho por muito tempo e sem ser incomodado, avançou livremente pelo centro da defesa do Forest e bateu de fora da área de perna esquerda no canto de Pantilimon.

O restante do jogo foi praticamente do Stoke City. Na volta do intervalo, O'Neil abriu o time e promoveu a entrada do meia João Carvalho no lugar do volante Watson e a entrada de Guedioura no lugar de Yates, que pela primeira vez fez uma partida abaixo da crítica, o que é normal. Carvalho chegou a ter alguns lances de perigo, mas o jogo era sempre forçado em cima de Joe Lolley. Demorou um pouco para o técnico do Forest perceber que Daryl Murphy era um poste plantado em campo e promover a entrada de Leo Bonatini. Mas, um pouco depois dessa alteração, o segundo gol do Stoke saiu.

Mais uma vez sem ser incomodado, o Stoke avançou livremente pelo centro da zaga e em um belo passe, Afobe finalizou sem chances para Pantilimon. Com o 2x0 o jogo acabou e não tivemos mais nada de destaque. Para se ter uma ideia, o lance mais curioso foi o assistente técnico Roy Keane tomar um cartão amarelo por reclamação. O que incomodou na partida foi a postura do Forest que vem sendo sempre igual fora de casa, muito incapaz de vencer qualquer partida fora de seus domínios e de reagir quando sai atrás do placar. Para se ter uma noção, a última vitória do Forest foi contra o Hull City há 18 rodadas atrás.

Se vencesse, o Forest chegaria aos 53 pontos e ficaria a 1 do Bristol que ainda tem um jogo a menos. Com a derrota, ficou a 4 e caso o Bristol vença seu jogo atrasado, o time volta a ficar longe do objetivo de playoffs. Pior ainda, Aston Villa e Hull venceram e se juntaram na classificação também na briga pela sexta vaga, que parece ser a única em aberto agora na Championship.

No próximo fim de semana o Forest enfrenta o próprio Hull City dentro de casa e na sequência enfrenta o Aston Villa dentro de casa também. Dois confrontos contra equipes que estão praticamente juntas na tabela. A pergunta que fica é se o Forest conseguirá vencer algumas partidas seguidas e entrar de vez na briga, ou se ficará nesse chove não molha no campeonato, abraçado na 9ª colocação. A Martin O'Neil, cabe a reflexão de escalar os melhores ao invés de dar preferência a jogadores com quem trabalhou na seleção Irlandesa. Leo Bonatini e João Carvalho são opções interessantíssimas e não podem ficar de fora desse time.

Palavra do técnico:

- Sem dúvidas foi uma tarde desapontante para nós. Nós tínhamos ido tão bem contra o Derby, mas hoje concedemos um gol muito cedo e no meu ponto de vista não fomos capazes de lutar o suficiente. Você sempre espera que o time da casa se lance no começo do jogo e ainda mais com um gol, obviamente te dá uma grande dificuldade. Eu não acho que há grandes diferenças entre as equipes, mas hoje não merecíamos nada mais do que tivemos.

- Eu disse durante a semana que qualquer resultado negativo iria nos afastar novamente. Temos um grande confronto direto contra o Hull City na próxima semana e é vital que a gente responda no próximo jogo.

sexta-feira, 1 de março de 2019

Prévia: Stoke City x Nottingham Forest - Championship 35ª Rodada


Após uma semana de excelentes notícias, o Nottingham Forest viaja para Stoke para enfrentar o time local pela 35ª Rodada. Com o fim do horário de verão, o jogo começará mais cedo para o Brasil, ao meio dia. Depois de vencer o rival Derby e quebrar o tabu, o Forest busca a segunda vitória consecutiva pela Championship que não acontece desde setembro, quando Karanka conseguiu três vitórias - uma delas pela Copa da Liga Inglesa.

Para a partida, Martin O'Neil terá a oportunidade de repetir todo o time que venceu o Derby na segunda feira, afinal não temos novidades quanto aos lesionados. O artilheiro Grabban e o meia Cash continuam de fora e ainda sem previsão de volta. Grabban tomou injeções para tratar o problema no tendão de Aquiles, mas ainda não tem condições.

Com isso, Daryl Murphy continuará sendo escalado, enquanto Bonatini ainda aguarda uma chance entre os titulares. Caso não mude nada, o Forest irá com Pantilimon, Darikwa, Benalouane, Milosevic e Robinson; Watson (Guedioura), Colback e Yates; Osborn, Lolley e Murphy.

O Stoke City não vem nada bem na Championship. O time que caiu da Premier League na última temporada começou cheio de expectativas, mas logo viu que a Championship não era tão fácil quanto parecia e o time não se encontrou na temporada. Houve uma troca de técnico no começo do ano e nas últimas 5 partidas o time não venceu nenhuma.

Atualmente em 18º lugar, 9 pontos atrás do Forest, o time está mais preocupado em finalizar a Championship sem sustos do que ter outro objetivo de acesso. Porém não dá pra levar isso em consideração. Os Potters possuem o atacante Sam Vokes que é um grande carrasco do Forest, tendo marcado em 8 oportunidades.

Algumas curiosidades do jogo de sábado: O Stoke só venceu uma das últimas 10 partidas contra o Forest com 5 empates e 4 derrotas. Porém dos últimos quatro jogos entre as equipes, três delas acabaram em 0x0, incluindo o empate do primeiro turno no City Ground.

Caso vença, o Forest pode encostar no G6 e igualar o número de pontos do Bristol (em caso de derrota deles para o Preston fora de casa) e de não vitória do Derby contra o Aston Villa, fora de casa também.

Palavra do técnico

- É um jogo de grande importância para nós. Não queremos escorregar e perder mais chances. Cada vez fica mais difícil conforme os jogos passam mas nós estamos na perseguição e continuamos lutando. Os jogadores estão bem e tudo pode acontecer agora, mas temos que ir ao jogo com confiança.

- Os jogadores sentiram o jogo que tivemos e agora temos que prosseguir. Acredito que poderíamos estar com 2 ou 3 pontos a mais nessa altura, mas tudo já aconteceu e temos que adicionar mais pontos agora. É um grande teste contra o Stoke, pois eles possuem jogadores que jogaram a Premier League. Naturalmente, eu acho que eles estão desapontados de como a temporada tem se desenhado. Mas nesse dia eles poderão nos causar muitos problemas e precisamos ser muito fortes. Fortes na atitude, na mentalidade e obviamente um pouco de sorte não faz mal nenhum.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Nottingham Forest anuncia plano de expansão e modernização de seu estádio


Excelente notícia para os torcedores do Nottingham Forest! Nesta madrugada do dia 28 de Fevereiro o clube anunciou em seu site oficial o projeto de expansão de seu estádio. Os valores não foram divulgados, mas a reforma contemplará a remodelação completa da arquibancada principal (Peter Taylor Stand) que é o único setor original do estádio desde sua construção no fim dos anos 1890.

Além da troca da arquibancada para o padrão atual, os outros 3 setores também sofrerão melhorias, mas se manterão como está atualmente. Estima-se que a capacidade do estádio será de 38 mil pessoas (8 mil a mais do que o atual) afinal a nova arquibancada contará com 2 andares e a promessa é de começar a reforma até o fim da temporada 2019-2020.

Para se ter uma noção, o estádio do Derby County possui capacidade de cerca de 33.500 pessoas e o estádio do Leicester tem capacidade de 32.500 pessoas. Na Championship, apenas os estádios do Aston Vila e do Sheffield Wednesday são maiores.

Confira na íntegra o comunicado e mais informações:


"O Nottingham Forest pode confirmar que, após extensivas negociações com o conselho da cidade que a extensão do City Ground será realizada. Essa extensão significa que o clube está agora pronto para proceder com os planos de remodelação do City Ground e suas redondezas. O projeto central inclui uma remodelação completa e totalmente nova área da arquibancada Peter Taylor e além disso, melhorias nas arquibancadas Trentside (atrás do gol), Brian Clough (central oposta às transmissões) e Bridgford (atrás do gol).

A Nova arquibanca Peter Taylor irá ver a introdução de facilidades de nível mundial, incluindo museu, shopping, lounge, restaurantes e salas comerciais. Em adição a isso, teremos concursos de admissão geral de torcedores que possam contribuir com acessibilidade e espaços para cadeirantes.

O clube agora entrará em um período de consulta e engajamento com um grupo relevante de torcedores antes de fazer as necessárias aplicações em seu plano. Esperamos que as obras comecem até o fim da temporada 19/20. A nova, moderna, estrutura de última geração fará com que o City Ground chegue a 38 mil lugares, se tornando o maior estádio da região.

Em 1994 o City Ground passou por sua última grande mudança. Mesmo nesse projeto de redimensionamento anterior se tornou pequeno pela escala do investimento proposto neste novo plano. A nova proposta ilustra o compromisso e a estratégia a longo plano do proprietário Evangelos Marinakis com o intuito de reconstruir o clube totalmente.

Trabalhando com arquitetos globalmente conhecidos, o projeto nasceu em Nottingham, foi desenhado em Nottingham, será construído em Nottingham e para as pessoas de Nottingham."

Confira também o pronunciamento de Evangelos Marinakis:


"Temos realizado progresso desde nossa chegada, e vocês, torcedores, tem sido peça fundamental. Os recordes batidos com os cartões de ingressos da temporada e as médias altíssimas ilustram sua paixão pelo nosso time.

Desde o começo, nossa estratégia nunca foi fazer promessas e sim entregar soluções. Nós fomos claros quando nós queríamos tomar ações ao invés de palavras. Depois de mais de um ano de consultas, estamos agora capazes de remodelar o estádio. Eu gostaria de agradecer a Jon Collins e Simon Robinson e todas as autoridades representativas da cidade pela operação e engajamento no processo.

O City Ground tem uma história icônica e suas memórias e seu legado é fundamental em nossa decisão de manter as cadeiras do Rio Trent e não realocá-las. Essa é nossa casa e continuaremos aqui para sempre. Queremos que nossa torcida participe do projeto em decisões importantes. Nossa intenção agora é consultar todo o público antes de fazermos um plano de aplicação e eu convido a todos a participarem.

Esse Investimento é sobre nosso clube e a cidade de Nottingham e estamos todos comprometidos juntos a entregar esse lugar com profundo orgulho. O Novo City Ground será nossa casa, para sempre".

Martin O'Neil sobre a obra que está por vir:


"É bom saber que continuaremos aqui, na nossa histórica casa. Haverão mudanças e eu vi muitas mudanças por aqui. Atrás de um dos gols antigamente não era coberto por um tempo. Do outro lado era menor, as pessoas ficavam apertadas lá. Me lembro também da arquibancada central sendo construída. Quando tudo acabou, ficou ótimo. Agora, o estádio será ainda mais elevado a um novo padrão.

Levará um ano para construir e eu amaria ver o clube na Premier League enquanto isso é feito. A visão que tenho é que será fantástico ao clube, o mais importante de tudo é permanecer no mesmo local. Nós esperamos que seja um estádio de Premier League para um clube de Premier League. O clube, em certo momento, ficou pra trás e não se modernizou.

Seria ótimo ser o técnico da equipe em uma grande liga e com esse estádio para jogar."

Fotos do projeto:








Vídeo do Projeto:


O Vídeo do projeto pode ser assistido neste link

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

Acabou o tabu! Nottingham Forest vence com gol no início e encosta no rival


O Nottingham "Furrest" (como disse de forma incansável pelo narrador da ESPN 2 hoje na transmissão) venceu o Derby County após 3 anos e quebrou um tabu em um momento importante. Com a vitória, o Forest chegou aos 50 pontos e alcançou a oitava colocação, apenas 1 atrás de seu rival (que possui um jogo a menos) e 3 pontos atrás do sexto colocado, que hoje é o Bristol (e tem dois jogos a menos que o Forest).

De novidades no time, o centro avante Grabban foi cortado antes do jogo e o técnico Martin O'Neil confirmou que o jogador sentiu um velho problema no tendão de Aquiles e ainda não sabe precisar quão sério é. Já que Grabban não jogou, o velho conhecido Daryl Murphy tomou a posição e o time foi escalado no 4-1-4-1 com Lolley e Osborn fazendo as pontas e Colback, Watson e Yates.

O gol da partida foi marcado pelo zagueiro mascarado Benalouane logo ao 1 minuto de jogo. No lance, um bate e rebate dentro da área no qual Murphy cabeceou para dentro da pequena área e o zagueiro da Tunísia se jogou na bola dentro da pequena área para abrir o placar. Como no jogo contra o West Bromwich, o Forest começou o primeiro tempo a 110 por hora e jogando muito bem, criou várias oportunidades.

Pra variar, todas desperdiçadas, principalmente nos pés de Murphy e Lolley. Em um lance próximo dos 30 minutos de jogo, Robinson cruzou a bola e Lolley recebeu livre na área, batendo de primeira de esquerda. A bola ia pra fora, mas Yates se jogou de cabeça e desviou a bola que passou raspando a trave.

Como não conseguiu marcar o segundo gol no primeiro tempo, o Forest foi para o intervalo e na segunda etapa o Derby veio pra cima. O Forest abdicou da posse de bola e o Derby chegou a ter 70% da posse de bola no segundo tempo, mas também sem criar grandes oportunidades, sendo todas elas devidamente afastadas pela zaga.

Martin O'Neil demorou, mas começou a mexer no time no último terço da partida. Guedioura entrou no lugar de Watson que havia cansado e quase marcou um gol de bicicleta. Faltando 10 minutos para o fim, o brasileiro Bonatini entrou no lugar do cansado Murphy e também teve chance de marcar gol em contra ataque puxado por Lolley. Com as oportunidades desperdiçadas, o fim do jogo foi aquele famoso abafa do Derby.

Ao fim da partida já dentro dos acréscimos, O'Neil colocou o zagueiro Wague no lugar de Osborn e o time ficou apenas cozinhando o jogo. Quando o juiz apitou o fim do jogo, tivemos um princípio de confusão envolvendo Yates e Keogh, mas tudo foi resolvido. Fim de partida e o Forest quebrou um tabu de seis jogos sem vencer seu rival. De quebra, levou o famoso "Brian Clough Trophy", taça que é disputada entre os rivais e fica com o vencedor da última partida.

Com 50 pontos e jogos a mais, o Forest ensaia brigar pela sexta e última vaga nessas últimas 12 rodadas. Com a vitória, o time cria confiança e tem uma sequência importante pela frente. No sábado enfrentará o Stoke fora de casa e tentará pela primeira vez vencer duas partidas seguidas no campeonato, coisa que não acontece desde setembro sob o comando de Karanka.

Palavra do técnico:

- Naturalmente estou muito satisfeito que vencemos o jogo. Eu sabia que faríamos uma boa apresentação. Acho que merecemos a vitória, fomos muito fortes, defensivamente mais ainda. Tivemos grandes performances. A torcida foi fantástica a nosso favor hoje, eles nos deram ímpeto. Quando você está ficando cansado, a torcida vinha e fazia diferença.

- O Derby nos pressionou e chegamos a ficar sem espaço, mas nos seguramos da nossa forma. Temos que melhorar como time. Há momentos que vamos muito bem e há momentos que falta um pouco de cuidado. O jovem Yates está jogando seu terceiro ou quarto jogo conosco e sua performance é sensacional. Seu esforço é brilhante, foi um grande jogo dele. Pra alguém que estreou há poucos jogos, realmente brilhante.

- Fizemos o gol rápido e essa é a maior surpresa que você pode causar no adversário. Tivemos ainda uma segunda chance com a cabeçada do Yates. Já Murphy acho que foi bem, ele teve uma grande chance quando Lolley o deixou na cara do gol, mas o goleiro fez uma boa defesa. Um 2x0 ali seria um bom espaço para respirarmos, mas o gol não saiu e tivemos que nos esforçar mais. A surpresa foi um jogo desse acabar apenas com um gol. Tanto nós quando o Derby poderiam ter feito mais.

domingo, 24 de fevereiro de 2019

Prévia: Nottingham Forest x Derby County - Championship 34ª Rodada


Fechando a rodada da Championship deste fim de semana, Nottingham Forest e Derby County fazem o clássico de East Midlands as 16:45 com transmissão da ESPN 2 para nós aqui no Brasil. Os ingressos foram esgotados há alguns dias e a expectativa é de muita festa.

Se existe uma luz no fim do túnel para o time beliscar uma vaga no G6, a vitória amanhã é de fundamental importância, afinal o Derby é o sétimo com 51 pontos, 4 na frente do Forest. Vale lembrar que o Derby tem um jogo a menos ainda e o Bristol que é o sexto e tem 53, portanto a situação é delicadíssima neste quesito. Mesmo com um jogo a mais, o time pagou uma das partidas atrasadas e perdeu em casa do Millwall, o que foi um excelente resultado para o Forest. Mas, se o time não conseguir os playoffs, vale de qualquer jeito o gostinho de atrapalhar a possibilidade de subida do rival.

Das notícias do time, Watson e Janko retornam após ficarem de fora na última partida. Já Matty Cash é dúvida novamente para o jogo e sua escalação vai depender dos últimos testes antes da partida. Nas últimas partidas, O'Neil andou mexendo bastante no time e principalmente no ataque foram testadas várias formações - a maioria delas com Grabban as vezes como o centro avante e as vezes como ponta.

Palavra do Técnico:

- Eu estou olhando para frente. E joguei um pouco aqui sob o comando do Clough, que me trouxe grandes dias. Eu tenho grandes memórias desse jogo, nem todas são boas, mas tenho. Eu me lembro do ano que fomos campeões ingleses, o Derby era o terceiro ou o quarto jogo aqui e vencemos eles de forma convincente, o que nos embalou naquele torneio.

- Também me lembro de ir a Derby e vencer em condições ruins. Também me lembro de encontros com eles como técnico que não foram tão bons. Como disse, memórias boas e ruins. A atmosfera é sempre muito boa nesses clássicos. Eu assisti de longe os últimos jogos e a atmosfera era elétrica. Eu espero isso a favor amanhã e naturalmente para nossa vitória. Eu gostaria de um bom jogo amanhã.

- Nós desperdiçamos um número grande de pontos recentemente e se você contar, estaríamos dentro do grupo dos 6. Mas isso faz parte do futebol. O Pênalti que sofremos contra o West Brom e o lance do Preston nos tirou muita das chances que tínhamos. Desse ponto de vista, temos que começar a vencer os jogos principalmente dentro de casa, pois nesse campeonato são poucas as chances de se ganhar seguidamente.

O Forest precisa quebrar uma sequência de 6 jogos sem vencer o seu rival com 3 derrotas e 3 empates. Sequência esta, que fez o Derby se aproximar no confronto direto, com 38 vitórias contra 39 vitórias do Forest e outros 26 empates. Nos últimos dois jogos, tivemos dois empates sem gols. Se o Forest vencer, além de quebrar o tabu, ainda chegaria aos 50 pontos, atingindo a oitava colocação.

sábado, 16 de fevereiro de 2019

Nottingham Forest empata sem gols fora de casa e não sobe na tabela


O Nottingham Forest manteve seu péssimo retrospecto fora de casa e mais uma vez não viu uma vitória longe dos seus domínios. Já são 36 jogos com apenas 5 vitórias fora de casa. Mas se for ver o histórico recente contra o Preston que é horrível, o empate fora de casa sem gols não se torna um mal resultado. Agora, considerando a tabela, o Forest estacionou na zona de limbo do campeonato, portanto se torna ruim.

Martin O'Neil continuou com o esquema de 3 atacantes e 3 volantes no meio campo e mais uma vez a apresentação foi boa no geral, salvo algumas exceções. Na lateral direita tivemos a volta de Darikwa, enquanto a zaga teve pelo segundo jogo seguido a dupla sueca de Milosevic e o tunisiano Benalouane. Na lateral esquerda, sem novidades com Robinson mais uma vez, já que não temos outro.

No meio campo, o trio Osborn, Yacob e Yates fizeram a trinca dos meias centrais e o ataque dessa vez foi formado por Grabban, Lolley e o experiente Murphy, deixando Bonatini no banco. No primeiro tempo o Preston teve chance de abrir o placar e perdeu um gol inacreditável sem goleiro. Na sequência, Murphy teve chance também, mas foi bem bloqueado na hora do chute. Outro que teve oportunidade foi Grabban que mais uma vez saiu na cara do gol e demorou muito ao finalizar, permitindo que o goleiro e o zagueiro aparecessem na defesa. A impressão que dava é que o Forest tinha chances para marcar, mas faltava um pouco mais de tranquilidade.

No segundo tempo, o jogo ficou disputado no lá e cá e de novo ambas as equipes tiveram chances. A melhor do Preston resultou em boa defesa de Pantilimon. Já o Forest até chegou a marcar com Lolley, mas nas o gol foi anulado. No lance, uma disputa dentro da grande área foi marcada falta no goleiro do Preston em dividida com Grabban antes que Lolley completasse para o gol e gerou muitas reclamações do Forest.

O'Neil demorou pra mexer no time, mas quando mexeu, deu oportunidade a João Carvalho no lugar de Murphy, pois o esquema que ele começou o jogo estava colocando Grabban para jogar pelas pontas, o que sacrificava o jogador.

Como falamos no início da matéria, o empate fora de casa contra o Preston não é ruim, mas para o campeonato não serve praticamente de nada após o empate tirado na mão grande contra o West Brom na última rodada.

O time manteve os 5 pontos de diferença do G6 e foi para oitavo lugar, mas como Derby e Bristol City possuem dois jogos a menos devido a compromissos na Copa da Inglaterra, a distância pode subir até para 10 pontos, o que faz com que o Forest fique preso num certo limbo da tabela sem grandes aspirações - a não ser que o time traduza essas boas apresentações em vitórias seguidas para subir na tabela - o que não ocorre desde setembro (!!!). Faltam 39 pontos em disputa e para sonhar com algo o Forest precisará de pelo menos 29 pontos, ou seja, se as vitórias seguidas não vierem agora, não há mais chance.

Na próxima rodada, o Forest enfrenta nada mais nada menos que o Derby County, seu eterno rival e dentro de City Ground. O jogo será na segunda feira dia 25 e fechará a rodada, provavelmente com transmissão da TV. Além de toda a rivalidade, é um confronto direto para tentar diminuir a distância do G6, portanto qualquer resultado diferente de 3 pontos será horroroso. Na coletiva, O'Neil voltou a reclamar da arbitragem:

Palavra do técnico:

- Nós devíamos ter ganho os três pontos. Eu vi o goleiro deles se derramando no lance do gol que fizemos. Devia ter sido gol e nós teríamos os 3 pontos de novo. Em três dias foram quatro pontos que nos foram tirados. É frustrante e esses pontos você não recupera mais, não nesse estágio da temporada. Se fosse no começo do ano, você até ignora, mas agora não tem como não se importar.

- Eu acho que tivemos as melhores chances no primeiro tempo e até achei que iríamos marcar. Começamos meio devagar no segundo tempo mas defendemos muito bem. Tivemos que tirar alguns lances de cabeça e o Preston tava cheio de confiança depois de vencer o líder na quarta feira.

- Temos que levar em conta que viemos aqui, criamos decentes chances e no geral eu acho que deveríamos ter vencido.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Prévia: Preston x Nottingham Forest - Championship 33ª Rodada


Após ser prejudicado pela arbitragem na última rodada, o Forest volta a campo neste fim de semana pela Championship para enfrentar o Preston, também fora de casa. O Preston possui 3 pontos a menos que o Forest e está em 13º. O Forest é o 9º, portanto esperamos um jogo equilibrado novamente. O grande problema é que o Forest não tem tido um grande desempenho fora de casa. Em levantamento realizado pela BBC, nos últimos 35 jogos como visitante, foram apenas 5 vitórias com 14 empates e 16 derrotas.

No time titular, muitas incertezas. Como jogou bem fora de casa contra o West Brom atuando com um esquema mais fechado, não será surpresa a repetição da escalação. De certo mesmo, a presença de Ryan Yates no time titular após dois bons jogos em sua estreia como profissional. Matty Cash que ficou de fora contra o West Bromwich deve voltar. Já o zagueiro Molla Wague que mal estreou contra o Brentford, já sentiu lesão e virou dúvida para o jogo.

Palavra do técnico

- Você precisa de certa disciplina e organização e eu acho que os jogadores estão trabalhando duro. Porém não temos pontos suficientes acumulados no campeonato e não podemos ficar esperando. Precisamos implantar algumas coisas e eu dizia aos jogadores para realizarem coisas do modo fácil e mais cedo possível. Sou um novo técnico, estou tentando dar instruções e isso leva um certo tempo, então precisamos simplificar.

- Mas, essencialmente, é um jogo de futebol e você tem que ter uma ideia do que fazer quando está sem a bola, é preciso recompor e tentar recuperá-la o quanto antes. Se você tem a posse de bola, você precisa utilizar mais inteligentemente possível. Uma combinação de tudo isso que lhe trás o resultado.

- Preston é forte. Roy foi assistir ao jogo e disse que eles jogaram muito bem contra o Norwich que é uma das melhores equipes do campeonato. Vai ser um jogo do modo antigo de se fazer, mas a vitória vai turbinar nossa confiança. Se tivéssemos ganho três pontos contra o West Brom, seria nossa primeira vitória consecutiva desde setembro e isso que iria trazer mais confiança.

- Temos que tentar ir lá e vencer. Alguns resultados você pode pensar que estão bons no meio da semana mas tudo será definido a partir de agora. Tentaremos vencer, não vai ser fácil.

Caso ainda queira sonhar com alguma possibilidade de playoff, a vitória é indispensável, pois o time está atualmente há 5 pontos do G6 e alguns times desse grupo ainda possuem um jogo a menos. Além da vitória está a chance de não deixar o Preston chegar perto na classificação e assim se afastar um pouco mais desse grupo intermediário da Championship que não briga por nada.

O retrospecto com o Preston não é nada bom. Além do confronto direto marcar 42 vitórias para eles contra 32 do Forest e outros 28 empates, o Forest não vence o Preston há 5 jogos com 3 empates e 2 derrotas. Na casa do Preston, a última vitória foi em 2014 quando o time venceu por 2x0 na Copa da Inglaterra. A última ida do Forest lá não foi nada prazerosa. Uma derrota por 3x0 sob o comando da Karanka fez com que o treinador espanhol abrisse mão de praticamente 17 jogadores naquele momento para reformular o time. Além disso, nos últimos 13 jogos lá, o Forest só venceu uma.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Ryan Yates é a prova de que o Forest tem soluções em casa


Osborn, Matty Cash, o emprestado Worrall que foi para o Rangers e agora Ryan Yates. O Nottingham Forest mostra que o investimento feito na base tem valido a pena e que as pratas da casa estão dando certo. Para quem não conhece, Yates é um meia central, assim como Cash e Osborn, mas sua carreira foi feita inicialmente por empréstimos no Notts County (League 2) e no Scunthorpe (League 1).

No vizinho Notts County, Yates foi um dos principais jogadores do time e ficou uma temporada por lá. Quando voltou, já foi emprestado de novo para ganhar rodagem e no Scunthorpe, jogando uma divisão acima, seus números se mantiveram bons. Seu contrato havia acabado agora em janeiro e ele retornou ainda quando Karanka era o técnico.

Acontece que o futebol é dinâmico e Yates, que inicialmente seria o último volante disponível da fila de jogadores como Guedioura, Colback, Yacob, Watson e até mesmo Osborn e Cash, acabou indo para o começo da fila assim que Martin O'Neil assumiu o Forest. Sua escalação, contra o Brentford foi uma grande surpresa e ninguém esperava. O'Neil então justificou que o jogador estava treinando muito bem e merecia oportunidade.

O novo técnico do Forest também estava encostado no elenco nos anos 70 quando Brian Clough assumiu o clube e o resgatou. Curiosamente, O'Neil também era uma espécie de meio campista lateral. Talvez por isso foi muito fácil para ele passar um jogador "sem peso" na frente de outras contratações mais badaladas.

Com duas partidas e dois gols marcados, Yates foi nomeado Man of the Match contra o West Bromwich e certamente já garantiu sua presença no elenco após as boas apresentações. Mesmo que não mantenha o nível desses primeiros jogos, o time ganhou outro fôlego com ele em campo.

Voltando um pouco no tempo, não é mero acaso que o Forest tenha uma boa categoria de base. Após cair da Premier League em 1999, o Forest investiu pesado nas categorias de base devido ao orçamento curto. O proprietário Nigel Doughty foi responsável pela construção de uma academia de futebol de última geração para a base e uma década depois, esses jogadores começaram a aparecer.

O que isso quer dizer? O Forest possui jogadores na base que podem sim serem titulares importantes no elenco. Será que realmente é preciso buscar tantas contratações que a maioria delas nem costumam fazer uma sequência de jogos? Vamos buscar aqui alguns casos recentes: Ansarifard, Tachsidis (que veio e nem estreou), Vellios são casos de jogadores que são contratados sem o menor critério técnico e provavelmente "engolidos" a força pelos proprietários aos técnicos que estavam por aqui.

Vale muito mais a pena dar rodagem a esses jogadores do Forest do que fazer essas contratações obscuras.

Além desses jogadores citados, o Forest também possui jogadores promissores no sub 23. Os mais famosos são o zagueiro Iacovitti, o lateral Jordan Gabriel, o volante Edser e o atacante Virgil Gomes, que recentemente foi emprestado ao Notts County, seguindo o mesmo caminho de Yates em seu início de carreira.

Tomara que a escalação de Yates não tenha sido um mero acaso. Tomara que Cash e Osborn continuem no time e tomara que o zagueiro Worrall possa voltar ao time na próxima temporada e consertar a zaga. Tomara que O'Neil veja a categoria de base como uma solução.