quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Fawaz: "A escolha de Phillipe Montanier não foi minha"


Em uma declaração surpreendente em entrevista para a BBC de Nottingham, o proprietário do clube conversou sobre diversos assuntos que envolvem a crise do Forest. Porém um dos pontos que mais chamou a atenção foi que segundo ele, a escolha de Phillipe Montanier para o clube no início da temporada 2016/2017 não foi a dele. E também nem a maioria dos jogadores que chegaram.

"-A escolha de Montanier não foi minha. Foi do investidor que queria comprar o clube, não minha. Ele queria Montanier como técnico, eu respeito isso. Até mesmo os jogadores, não fui eu."

No começo da temporada, Fawaz tinha conversas avançadas com um investidor grego que possuía o interesse de assumir o Forest. Porém o negócio não andou. Outro jogador trazido pelo investidor grego foi a do centro avante Vellios. 

Também falou sobre a venda de Burke:

"-As pessoas pensam que eu vendi o Burke e coloquei o dinheiro no meu bolso. Eu gasto entre 2.5 milhões e 2.8 milhões para salários no Forest no qual algumas vezes paguei do meu bolso. Esse valor é gasto todo o mês. Dei ao Manager mais 6 milhões para contratações. Disse para nem falar comigo, perguntar ao Oscar (integrante da diretoria) quanto que eles gastavam com salários. Alguns outros valores foram em comissões com agentes e intermediadores do negócio. As pessoas me perguntam onde está o dinheiro. Eu não sou um ladrão. Eu comprei o clube, eu pago as contas, invisto no clube. Eu gastei mais de 100 milhões no Forest. As pessoas me perguntam onde está os 13 milhões do Burke, os 2 milhões do Lansbury. Estão todos aplicados no clube. Mas os 6 milhões o Manager não queria gastá-lo! Ele estava feliz com os jogadores que trouxe, não quero mencionar os nomes pois não seria correto, pois não foram minhas escolhas. Quando o novo técnico chegar, ele terá um dinheiro a disposição para trazer os jogadores que achar correto".

Ao ser questionado sobre o por quê ele permitiu a inclusão de jogadores e treinadores do investidor, ele foi curto ao dizer:

"-Todos os clubes da Championship fazem isso. Todos possuem investidores por trás que ajudam nos negócios. O Futebol é um negócio".

Enquanto o clube briga contra o rebaixamento, as entrevistas de Fawaz mostram que realmente o clube está em mãos amadoras. Permitir que um investidor coloque um técnico e um punhado de jogadores no clube sem sua concordância mostra que Fawaz abre o clube para qualquer investidor, independente de qual mudança ele queira fazer no clube.

As declarações de Stan Collymore dias atrás falando sobre suas sugestões para Fawaz, deixando claro que um time profissional ainda não tenha um CEO e um diretor de futebol, mostram que Fawaz é um cara centralizador e gosta de acumular funções. Esse é o primeiro passo para que futuramente o Forest volte aos trilhos.

Enquanto o proprietário não consegue sair da lama que entrou, ninguém quer treinar o Forest. Já se especula que o técnico do Barnsley rejeitou o convite devido ao momento de incerteza que o clube está. Já Nigel Clough que treina o Burton Albion, mesmo sendo filho de Brian e com identificação no clube como técnico e jogador, disse não ter interesse no momento.

Comente com o Facebook: