domingo, 19 de fevereiro de 2017

Opinião: Qual seria a melhor (ou menos pior) escalação para o Nottingham Forest?

Quem acompanha os jogos do Forest pode perceber que em todo jogo há uma mudança absurda de esquemas táticos e jogadores. Avaliando nessa temporada especificamente, o time até tem bons números ofensivos, porém a defesa é o calcanhar de Aquiles. Tomamos mais gols do que fazemos e o que sobra é mesmo brigar pra não cair.

Analisando o elenco do Forest, podemos notar algumas falhas absurdas na montagem do elenco. Vamos aos nomes e aos comentários:

Goleiros:
Henderson (machucado até o fim da temporada), Stojkovic, Smith e Evtimov.

Laterais:
Lichaj, Hildeberto Pereira e Jordan Gabriel (Direitos) / Pinillos, Traoré e Fox (tem jogado como zagueiro) (Esquerdos)

Zagueiros:
Mancienne, Mills, Hobbs, Perquis, Lam, Worral, Iacovitti

Volantes:
Vaughan, Cash, Cohen (machucado desde sempre), Kasami, Tshibola.

Meias:
João Teixeira,  Osborn, Carayol, Ariyibi

Atacantes:
Fryatt (nem lembrava dele), Assombalonga, Nicolao Dumitru, Bendtner, Clough, Ward, Vellios, Brereton e McCormack.

São 36 jogadores. O time é bastante mesclado entre jovens da base e jogadores rodados. São no total 10 jogadores jovens com menos de 24 anos de idade. Agora algumas análises:

Goleiros:
-Stojkovic não deu certo, falha constantemente, falta confiança. Henderson era o melhor e se machucou. Sobra 2 jovens: Smith e Evtimov. No atual momento iria de Evtimov, está há mais tempo no clube e tem mais rodagem que Smith que está estreando no elenco.

Laterais:
-Lichaj é titular absoluto por que não tem concorrência. Jordan Gabriel está no elenco mais pra completar o time, dificilmente tem chances. Hildeberto Pereira possui grande ofensividade, mas não marca nem cartela de bingo. E ultimamente não sai do DM. Mas Lichaj é limitado, apesar do arroz com feijão.

-Na esquerda, Traoré é outro que dificilmente aparece, mas se tivesse em condições seria o titular. Pinillos não é mal jogador, difícilmente falha e até faz algumas boas jogadas na lateral. Não compromete. Fox tem sido jogado pra zaga desde que o clube perdeu muitos jogadores na posição. Já não é grande coisa na lateral, na zaga então...

Zagueiros:
-Setor mais fraco do time. Mills está machucado mas era titular a maioria das vezes (não é má notícia, acreditem em mim), Mancienne é nota 5,0, apesar de jovem, mas tem potencial pra evoluir. Perquis chegou nessa temporada e não sai do DM também, mas é um zagueiro pesadão e acima dos 30. Lam é bom zagueiro, mas também acima dos 30 e ultimamente era deslocado como primeiro volante, setor carente do time. Hobbs é o ponto fora da curva, é titular e não costuma falhar muito. Worral e Iacovitti são da base, sendo que Worral vem jogando com mais regularidade é tem sido elogiado.

Volantes:
-Pior setor do Forest. Vaughan tem muita qualidade, é o único primeiro volante do Forest com mais característica de marcação, porém tem 34 anos e não joga todas. Também cai fisicamente no segundo tempo. Não dá pra contar com ele em todas. Cohen tem qualidade, se estivesse em forma seria titular facilmente, mas está há 10 anos no Forest e ultimamente passa mais tempo no DM também. Kasami é um volante mais "meia central", não se pode depender só dele pra marcar. Tem bom arremate e chega na frente, então as vezes joga avançado. Por ser meio pesadão, ultimamente estava esquecido no elenco. Tshibola chegou agora, não dá pra avaliar, mas só veio por que o Lansbury saiu daqui pra ir pra lá, ou seja, era a última opção do Aston Villa. Nada muito empolgante...

Meias:
-Osborn é um tipo de meia central, que marca mas tem muita qualidade de ataque. Tem sido usado mais como um meia ou às vezes de ponta esquerda. Enfim, joga com boa qualidade no setor esquerdo de meio campo, tem sido um dos poucos destaques do time na temporada. João Teixeira e Ariyibi chegaram agora, não dá pra avaliar ainda. Ariyibi é jovem, uma contratação pra mais no futuro. João Teixeira é mais experiente e passou por Benfica e Wolves, talvez quando estiver em condições. Carayol é fraquíssimo e não serve pra nada.

Atacantes:
-Setor inchado do time. Excluo aí da lista o Fryatt que não jogou nenhum jogo na temporada e está encostado devido a problemas pessoais. Restam aí 4 centro avantes e 4 "segundos atacantes". Dos centro avantes, Assombalonga é o mais perigoso. Vellios quando teve chance não foi tão mal assim, McCormack chegou recentemente e é goleador. Bendtner é o mais fraco dos 4. Já nos segundos atacantes, Ward é um ponta esquerda meio pesadão e já está acima dos 30. Não deu certo no Derby, também dificilmente dará aqui. Clough e Brereton são jovens e com potencial. Vale a pena ficar de olho.

Algumas ideias:

Não vamos querer reinventar a roda. Brincamos aqui e fizemos 3 tipos de formação diferente com os jogadores que estão a disposição ou que em breve estarão. Ficou assim:

Time 1 - 4-3-3 Ofensivo


Vamos esquecer um pouco a parte defensiva, pois não tem muito o que fazer. Evtimov seria meu goleiro pelo que expliquei acima. Hobbs e Lam a zaga sem pensar muito, apenas tendo em vista que são os que menos falham. Pinillos na esquerda seria um lateral mais terceiro zagueiro pelo lado esquerdo, já que o Pereira iria avançar. 

No meio um trio montado por Vaughan, Osborn e João Teixeira avançado. Nesse caso Osborn teria que ficar de olho no Vaughan que teria que ficar de olho nas subidas do Pereira.

O Ataque aqui é o mais importante. Clough e Brereton atuando juntos pelas pontas com velocidade e Assombalonga infiltrado como o centro avante.


Time 2 - 4-4-2 em linha.


Nessa segunda formação, usaria a principal arma do Hildeberto Pereira que é o ataque, passando ele pra uma segunda linha no meio campo e colocando Lichaj de lateral. No meio a entrada de Cash pra fazer a dupla com Vaughan (faltam opções de volante, tá vendo?), passando o Osborn pra ser o meia da esquerda e assim dando mais liberdade. Aqui no lugar de Cash poderia testar o Kasami também. Na frente Brereton e Assombalonga fazendo uma dupla de ataque.


Time 3 - 4-5-1 pra contra ataque


Nessa terceira opção, manteria a linha defensiva do time 2 e mudaria o meio campo. Vaughan mais recuado como um terceiro zagueiro, Ariyibi e Osborn fazendo a meia central e com a função de atacar e marcar. No ataque avançaria ainda mais o Pereira pela direita. Já na esquerda colocaria Clough ou Brereton, enquanto Assombalonga é o atacante novamente. Seria um time mais pra contra ataque em jogos fora de casa. Dependendo do time que se enfrenta, até trocaria o Assombalonga por um outro atacante mais leve pro time ter velocidade de contra ataque.

Nesses casos acima, poderia muito bem também colocar o Worral de zagueiro no lugar do Hobbs pra dar uma "juventude" na zaga, já que Vaughan e Lam são "trintões".


Agora, se realmente em um mundo perfeito tivéssemos todos os jogadores disponíveis, meu time estilo Fifa seria esse:


Nesse time eu faria o Cohen como armador na esquerda, recuaria o Clough para cair pela direita (poderia colocar o Kasami de armador pela direita, por que não?) e deixava 2 atacantes de área que são puro faro do gol. Mas mesmo no time perfeito, senti muitas dificuldades em montar o meio de campo. Então dá pra ver o quanto estamos precários nesse setor.

Se você tem outras ideias, sugestões e convicções, baixe aí no seu celular o aplicativo Lineup 11, dá uma olhada no elenco do Forest aqui no nosso blog (ou no site oficial) e tente montar seu time ideal também (ou morra tentando rsrs) e mande pra gente. É um exercício legal.



Comente com o Facebook: