sábado, 16 de dezembro de 2017

Nottingham Forest perde a 12ª partida na Championship para o Bristol City


O surpreendente Bristol City conseguiu sua quarta vitória consecutiva ao encontrar o Nottingham Forest nesta tarde de sábado. Como era de se esperar, a zaga voltou a assombrar a equipe e o 2x1 foi até de certo modo barato para o Forest. Já o Bristol chegou aos 43 pontos, 13 a mais que o Forest e se consolida cada vez mais na zona de playoffs.

A escalação teve Mills na zaga, deslocando Mancienne para a esquerda, já que Fox, Traoré e Lichaj não puderam jogar, deixando o setor ainda mais exposto. No meio campo, Warburton deu chances a Bouchalakis no lugar de McKay e de Carayol no lugar de Osborn. Carayol, que há muito tempo entra bem nas partidas e merecia maiores oportunidades no time.

A partida começou corrida, a primeira chance de gol foi do Forest na qual Murphy bateu cruzado e o goleiro fez boa defesa. Depois desse lance, só deu Bristol City, que impôs um jogo muito rápido e incisivo em cima do Forest, que não conseguia passar do meio campo. Quando o jogo se encaminhava para o terço final do primeiro tempo, saíram dois gols do Bristol que praticamente colocou o Forest contra as cordas.

Com 36 minutos, Pack bateu rasteiro e forte no canto direito de Smith. A bola era difícil, porém defensável e mais uma vez ele aceitou. O 1x0 traduzia com mais justiça o que era o jogo. Depois disso o Forest conseguiu construir uma boa jogada com Carayol em uma finalização que acabou longe. E antes que acabasse o primeiro tempo, já nos acréscimos, a pá de cal foi jogada. Com um lance muito parecido com o primeiro, Bryan bateu de fora da área, porém a bola desviou na zaga e enganou Smith que havia caído para o lado esquerdo.

Antes do intervalo, Warburton abriu o time, tirando Mills e colocando Osborn para o segundo tempo. A alteração foi boa e o time começou a segunda etapa pressionando. Já aos 2 minutos de jogo, Dowell fez boa jogada individual e bateu de fora da área. A bola foi desviada e o goleiro não acreditou, demorando para sair do gol, mas a bola foi alta no ângulo, sem nenhuma chance. Com a diminuição do placar, o jogo foi mais parelho.

Warburton foi pra cima aos 17 minutos e tirou Bouchalakis, colocando Clough. E depois tentou a entrada de Brereton no lugar de Carayol, porém o Bristol teve chances para matar o jogo e não o fez. A partida foi encerrada com o 2x1 e o Forest pagou pelo péssimo primeiro tempo. Na coletiva de imprensa, o técnico mostrou insatisfação:

"Levamos 45 minutos para entrar no jogo. É preciso lembrar que o jogo tem 2 tempos. No segundo período mostramos o que queríamos. Perdemos uma grande chance de empatar em 2x2, mas não da para reclamar, pois entregamos dois gols no primeiro tempo. A Championship é uma divisão de detalhes. O Bristol está muito bem, eu assisti sua vitória sobre o Sheffield United na última semana e eles poderiam ter marcado três ou quatro gols. É uma grande liga para os torcedores, porém difícil para quem trabalha. O maior desapontamento meu são com os gols que estamos levando".

Fato é que sem reforços para o gol e para a zaga em Janeiro, o campeonato do Nottingham Forest está muito claro que é de meio de tabela. Não parece ser um time que vai passar sufoco na parte de baixo, mas atualmente está longe de ser candidato a playoffs, apesar de estar mais perto da zona de classificação (7 pontos) do que da de rebaixamento (13 pontos). É preciso refletir e tomar atitudes, afinal um time instável que vence 10 jogos e perde 12 não mostra sinais de evolução. E com essa zaga, dificilmente dá para exigir isso.

Na próxima semana, o Forest joga fora de casa novamente, dessa vez contra o Preston na partida que encerra o primeiro turno. A partida dará início ao famoso boxing day de fim de ano. Serão 4 partidas numa distância de 10 dias e encerrando com a partida contra o Arsenal pela estreia da F.A Cup.



Comente com o Facebook: