quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Opinião: Que o Bristol City sirva de exemplo ao Nottingham Forest


Há algum tempo atrás, quando o Leicester foi campeão da Premier League, grande parte da torcida do Nottingham Forest imaginava que a conquista de um rival próximo faria com que a diretoria acordasse e pudesse ter a ambição de recuperar o Forest e levá-lo pelo menos de volta a Premier League. Acabou não acontecendo, e convenhamos, com a diretoria anterior seria impossível imaginar esse cenário.

Porém essa temporada estamos vivenciando um provável novo exemplo de time surpresa figurar no cenário Inglês: O Bristol City. Pra quem não é muito ligado no futebol Inglês, o Bristol é um time que não participa da primeira divisão desde o fim dos anos 60. Pra piorar, sempre foi um time coadjuvante, passando longe das primeiras posições da segunda divisão.

Na temporada passada, por exemplo o time ficou apenas 3 pontos acima da zona de rebaixamento. Já em 2015 foi o 18º. Em 2014 e 2013 nem disputou a Championship, pois estava na terceira divisão por ter sido o lanterna em 2012. Esse ano, incrivelmente é a surpresa da competição até agora, estando em terceiro lugar, posição que não chegava há anos e está firme e forte na zona de playoffs. Ainda é cedo para afirmar, pode ser que o Bristol nem consiga o acesso, mas a mudança de postura dentro e fora de campo já reflete uma nova esperança na torcida.

Para completar, o time acaba de chegar a semi final da Copa da Liga Inglesa, eliminando nada menos que o poderoso Manchester United, vencendo por 2x1 e agora irá enfrentar o Manchester City em dois jogos. Isso quer dizer que no Bristol City não houve o tal fato de "poupar jogador" para voltar suas forças na Championship, como o Nottingham Forest faz há anos. O Bristol mostra que é possível sim, com menos investimento, brigar na parte de cima da Championship e ao mesmo tempo colocar sua força total nas Copas, torneios que por serem mata mata em jogo único, podem mostrar muitas surpresas.

A questão não é dinheiro, a questão não é poupar jogador. É preciso mudar a mentalidade. O Nottingham Forest, mesmo que fique mais uma temporada na Championship, precisa mudar de postura. Precisa entender que é possível sim, fazer frente a times maiores nas copas e não doar sua vaga ao escalar um time reserva, como fez contra o Chelsea esse ano. Precisa entender que é possível ir bem em mais de uma competição, pois o calendário não é tão gigantesco assim (na média o Nottingham Forest e esses clubes ingleses de divisões inferiores fazem menos de 50 jogos no ano. Para registro, um time brasileiro chega a fazer 80 partidas no ano). Não se trata de ganhar campeonato, pois o Bristol até agora, apesar do feito, não conquistou nada ainda. Se trata de postura.

E para finalizar, convenhamos, o Forest possui camisa pesada, tradição e torcida, o que outros times não possuem tanto. O que falta mesmo é despertar de um sono profundo que se encontra há 17 temporadas. Que o Bristol City sirva de exemplo, já que nem o exemplo local do Leicester foi o suficiente.

Comente com o Facebook: