quinta-feira, 5 de abril de 2018

Entrevista com Karanka: "Mourinho disse que fiz uma boa escolha"


Fonte: Telegraph

Aitor Karanka ainda se lembra a mensagem de texto recebida de José Mourinho no dia que ele foi anunciado como técnico do Nottingham Forest: "Ele disse que eu fiz uma boa escolha. Ele sabe do tamanho e da história desse clube e me desejou boa sorte".

Mourinho é uma figura chave na carreira de Karanka após anunciá-lo como assistente do Real Madrid em 2010, também escreveu o prefácio do livro do excelente filme "I Believe in Miracles", que conta a história do bi campeonato europeu do Nottingham Forest sob o comando de Brian Clough.

E esse clube com tanta história e expectativa que Karanka espera persuadir e considerar um retorno a Championship: "Voltar a essa liga pode parecer um passo atrás, mas pra mim é um passo a frente pois não se trata de um clube normal", conclui Karanka, sentado em seu escritório dentro do centro de treinamento do time.

"Quando você não está aqui, você sabe da história, mas atualmente estando dentro da comissão e ver as 2 taças europeias, você percebe o tamanho. A história é motivante, cada vez que visto essas duas estrelas eu estou representando o Nottingham Forest. É um privilégio e eu não posso entender um clube grande sem pressão".

Karanka está determinado em criar alguma história sua e se tornar o técnico que finalmente devolveu o Forest a Premier League, após ser anunciado em Janeiro. Depois de um difícil início, ele já mostra um impacto. Uma derrota em oito jogos sugere que o Forest - atualmente em 17º na Championship - será diferente na próxima temporada.

O homem de 44 anos já conseguiu um acesso em seu currículo, no Middlesbrough e sábado retorna a cidade para o primeiro confronto contra o time que ele deixou o comando por consenso mútuo após Março: "Eu fui o primeiro estrangeiro na história deles a colocar o time na Premier League e isso é uma honra. Foram dois anos e meio difíceis. O primeiro ano foi difícil pois eu estava morando sozinho em meu primeiro emprego, com uma diferente linguagem e uma diferente cultura. A atmosfera era depressiva com média de 10 mil pessoas por jogo".

"A temporada seguinte nós jogamos 55 partidas e perdemos a final dos playoffs para o Norwich. O momento mais complicado foi no verão quando eu retornei ao clube e vi o calendário com mais 50 jogos da Championship pela frente. Mas terminamos em segundo lugar e conseguimos o acesso direto em um incrível sentimento. Quando conseguimos, eu chorei no vestiário por 45 minutos".

A temporada seguinte foi cheia de arrependimentos: A existência do Middlesbrough como time de Premier League foi rápida, terminando em problemas e totalmente esquecível. Eram noticiados diversas tensões depois de uma briga com o presidente, mas ele ainda considera Steve Gibson como um amigo.

"Nós consideramos que a melhor coisa para o clube era a separação, para ambos. Eu não podia trabalhar daquele jeito, mas a relação ainda continuava boa. Até agora, o Middlesbrough me deu o meu melhor momento como técnico".

O Retorno de Karanka ao Riverside também promete ser mais calmo por razões pessoais,  Seu pai, Fernando, morreu em setembro após uma luta contra o cancer e ele era um visitante regular no estádio quando Karanka era treinador.

"Com certeza será emocional pois ele era meu mentor e meu maior torcedor. Foi uma das melhores experiências passar 10 dias com ele aqui antes dele morrer. Depois de deixar o Middlesbrough eu precisava de um tempo fora. Houveram algumas ofertas como Swansea e West Brom mas eu estava esperando pela oportunidade certa".

"Eu estava sem trabalho há 10 meses mas quando conheci o presidente do Forest em Madrid, pela primeira vez soube que esse seria o próximo passo na minha carreira".

Karanka está claramente entusiasmado pelo desafio a frente. Ele pode as vezes aparecer direto nas conferências, mas atrás dos holofotes ele está animado, entusiasmado e cheio de empolgação com a nova era no Forest. Depois da entrada de Marinakis no último verão, há um novo otimismo e um sentimento de reintegração entre a torcida com Karanka como líder.

Sua relação com o Mourinho permanece próxima: Eles se falam a maioria dos dias e alguns minutos após a vitória do Forest sobre o líder Wolverhampton por 2x0 fora de casa em Janeiro, o técnico do Manchester United o ligou dando parabéns. Karanka irá precisar de mais notáveis resultados como esse na próxima temporada. Não é surpresa que o clube mira a promoção e o primeiro passo foi realizado em janeiro. Depois de uma pesada derrota em casa por 3x0 para o Preston, ele olhou ao redor do vestiário e viu que mudanças drásticas seriam necessárias. Oito jogadores chegaram e sete saíram no deadline day.

"Meu sentimento era que muitos estavam complacentes. A pressão e a culpa é sempre do técnico. Outro demitido, depois outro! Eu não quero ser o próximo, não por um bom tempo eu espero. O jogo do Preston foi a melhor coisa que poderia ter acontecido pois eu percebi que precisava mudar muita coisa. Eu não sei o que teria acontecido se tivéssemos vencido aquele jogo. Agora os jogadores sabem do desafio, sabem do objetivo, é diferente. Não foi apenas uma mensagem ao vestiário, foi a todos. Pra estar aqui não vai ser fácil, a não ser que trabalhe forte".

Serão completados 20 anos a próxima temporada desde a última vez do Forest na Premier League. "Os jovens torcedores aqui nunca viram o time na primeira divisão e continuam ouvindo sobre a história. Eles não sabem quão grande é esse clube. A pior coisa é quando você se sente confortável numa situação como time de Championship. Meu objetivo é garantir o acesso e trabalhar forte, mas todos aqui precisam me ajudar".

Comente com o Facebook: