sábado, 22 de setembro de 2018

No sufoco, Nottingham Forest derrota Rotherham e vence 2ª consecutiva


Não foi uma grande partida, mas o importante é que o Nottingham Forest conseguiu a segunda vitória consecutiva - a terceira na Championship, ao bater o Rotherham nesta tarde de sábado no City Ground. Enfrentando a retranca do adversário somados a um campo encharcado pela chuva e a um dia ruim de alguns jogadores, a vitória veio no fim e mais uma vez marcada por Lewis Grabban, que começa a mostrar seu lado goleador.

Karanka promoveu 2 alterações no time que venceu na rodada passada. Já era esperado que dificilmente o time todo seria mantido devido a condição física dos atletas. Portanto entraram Gil Dias e Watson nos lugares de Cash e Colback. O primeiro tempo foi pouco movimentado, com o Rotherham claramente jogando por uma bola no contra ataque, enquanto o Forest não encontrava uma forma de chegar ao gol dos Millers.

No segundo tempo com 15 minutos, Karanka abriu o time e colocou Lolley no lugar de Guedioura que estava amarelado e perigando ser expulso, mostrando que precisava da vitória a todo o custo. A melhor chance do time foi em uma bola cruzada na área que João Carvalho dominou e bateu na trave. O Rotherham até chegava nos contra ataques, mas não tiveram uma chance muito clara.

Quando o jogo se encaminhava para o fim com um empate frustrante, Lolley tocou boa bola para Osborn, que avançou dentro da área e levou um carrinho por trás. Pênalti marcado e Grabban foi para a cobrança, deslocando o goleiro e batendo na direita aos 41 minutos do segundo tempo. O time conseguiu se segurar e garantiu mais 3 pontos, subindo na tabela. Vitória importante que coloca o time novamente na primeira página do campeonato em 9º lugar com 14 pontos, apenas 2 atrás do G6 e além disso mantém o tabu de não perder para o Rotherham desde 1956.

Palavra do técnico:

- Foi importante vencer. Foi importante mostrar o espírito do time. Todo mundo lutou até o fim com o terceiro jogo na semana e um dia a menos de descanso do que o Rotherham. As vezes não é sobre quão cansado você está e sim quão cansado você está na sua mente.

- Sabia que seria duro. Eles tem um bom técnico, estão em boa forma. Eu sei que tivemos dois dias de recuperação, um dia a menos que eles e todos estavam esperando uma fácil vitória contra o Rotherham mas não é bem assim.

- Tivemos sorte em alguns momentos, mas o mais importante foi mostrar pra mim que somos uma boa equipe mesmo quando não estamos no nosso melhor. Tentamos mudar o jogo com as alterações. Pus Osborn no meio para ser mais dinâmico, com Lolley, Gil e João tivemos mais posse. Então mudamos a forma com 3 atrás e pressionando com mais gente na frente pois estamos sem substituto para o Grabban no momento.

- Quando nós movemos a bola e passamos com nossa qualidade, os times ficam cansados e cometem erros. Eu estou satisfeito pelo Lewis pois há uma semana atrás quando ele não marcou, ele foi criticado e eu disse que ele era o melhor centro avante da liga. Sobre Osborn o que eu posso dizer? Ele jogou como ponta, como meia e como lateral. Ele sofreu o pênalti e ele é o tipo de jogador que é muito bom ter na equipe.

O Forest continua a maratona de jogos e no meio da semana o compromisso é em casa novamente, só que pela Copa da Liga Inglesa, onde o time enfrenta o Stoke City pela terceira fase. No fim de semana chega a vez de jogar fora de casa contra o Blackburn.

Comente com o Facebook: