domingo, 23 de dezembro de 2018

Primeiro turno da Championship é encerrado. Veja os números do Nottingham Forest


O Primeiro turno da Championship encerrou-se neste sábado, portanto chegamos na metade do campeonato. Em sétimo lugar, apesar de tropeços inacreditáveis, o Forest faz boa campanha, diferente de anos anteriores na qual nessa época apenas se contentava em ficar afastado da zona de rebaixamento.

Os números do primeiro turno:

23 jogos
8 Vitórias
11 Empates
4 Derrotas
32 Gols Pró
23 Gols Contra


Artilharia:
Grabban 15 gols
Lolley 7 gols
Cash 5 gols

Pela nossa projeção, o Forest deveria encerrar o primeiro turno com 38 pontos. Encerrou com 35 e fora do G6. Para cavar um lugar no grupo dos playoffs pelo menos, o Forest precisará de 76 pontos, portanto ainda precisa de 41 pontos. Ou seja, precisará melhorar um pouco do que fez no primeiro turno.

Top 3 melhores partidas do primeiro turno:

Middlesbrough 0x2 Nottingham Forest
Bolton 0x3 Nottingham Forest
Aston Villa 5x5 Nottingham Forest

Curiosamente as 3 melhores partidas que selecionamos foram fora de casa, fator que reforça ainda mais que o Forest precisa melhorar seu rendimento dentro de casa e saber controlar o jogo a seu favor contra equipes que entram retrancadas. No caso do jogo do Boro, o Forest vinha de muitos empates e enfrentava o líder. Contra  o Bolton e o Villa, enfrentava equipes abaixo de sua posição na tabela, mas também teve postura de quem queria vencer.

Top 3 piores partidas do primeiro turno:

Nottingham Forest 1x2 Norwich
Nottingham Forest 0x1 Preston
Nottingham Forest 0x1 QPR

Mais uma vez, curiosamente as piores apresentações do time na temporada foram em seus domínios. Com exceção do Norwich, as outras duas equipes eram inferiores e estavam em um momento ruim. Em ambas, com estádio lotado, o Forest sofreu pra criar chances.

É preciso separar as duas coisas antes de uma análise: Primeiro que o Forest contratou mais de 17 jogadores do último ano para cá, ou seja, todo o elenco foi reformulado. Claro que de 17 é muito improvável que se acertem as 17 contratações, longe disso. Talvez se acertar 8 ou 9 já é muito alto o aproveitamento. Ou seja, o time ainda é novo e está se conhecendo. 

Segundo: Ainda assim é preciso se reforçar. Estamos vendo dificuldades no time nessa reta final de ano, época que os times começam a patinar devido aos jogos seguidos e que mostram as fraquezas do elenco. Há algumas semanas perdemos 3 de nossos 4 zagueiros do elenco e precisamos improvisar na zaga. No meio campo, Carvalho, que veio a peso de ouro, alterna mais más partidas do que boas. Apesar de promissor, seria necessário uma nova sombra para ele no setor de criação. Outra contratação necessária seria de um lateral esquerdo para cobrir as ausências de Robinson.

A torcida está farta de ouvir aquela velha história de que o time é pro ano que vem, portanto creio que desculpas como essa não colarão mais após a saída de Fawaz da presidência do clube e a chegada de Evangelos Marinakis. Karanka, com experiência de subida com o Boro e com um caminho semelhante, também será cobrado em breve, caso não traga resultados. É preciso manter um equilíbrio entre as críticas e entender também que não se faz um novo time que subirá para a Premier League após 20 anos em apenas alguns meses. É preciso equilibrar as coisas.

Após a derrota para o QPR, Karanka deu duras declarações sobre o time, dizendo que precisa de mais comprometimento de alguns atletas e ameaçou uma nova troca de jogadores agora em janeiro se caso não houver uma resposta positiva de alguns atletas. Fato é que jogadores novos devem chegar em Janeiro e outros devem sair, mas o principal é a exigência do técnico. Sob o comando de Karanka, não haverá espaço para jogadores preguiçosos. Quem não mostrar serviço e rápido, tomará o caminho da rua, assim como os outros 17 jogadores que ele ceifou do time do ano passado.

O Forest começa o segundo turno com jogos duríssimos pela frente incluindo o vice líder Norwich fora e o líder Leeds em casa. É nesses momentos que veremos o que o time vai fazer durante o resto da temporada. Felizmente contra esses times mais poderosos, o Forest mostra poder de fogo. O grande problema é tropeçar em equipes sem grandes ambições na temporada como QPR e Preston, por exemplo.

Será que esse ano conseguiremos os playoffs ou ficaremos mais uma temporada a ver navios? A ver a partir de agora até o mês de maio.

Comente com o Facebook: