sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Bomba! Aitor Karanka não é mais técnico do Forest


A sexta feira amanheceu com uma bomba no Forest: Karanka está fora do comando técnico da equipe. O comunicado saiu nesta manhã no site oficial e poucos detalhes foram dados, porém a imprensa inglesa já noticia os motivos de sua saída, que segundo dizem foi de "mútuo consenso". Ainda se fala que Karanka pediu para sair e a diretoria aceitou, mas não há uma confirmação sobre isso.

A relação de Karanka com a diretoria começou a se desgastar no mês de Dezembro e haviam muitos pontos de discordância entre ambos.

-A diretoria gostaria que o jovem Appiah, atacante da base do clube dado como uma boa revelação ganhasse mais chances no time principal. Karanka apenas deu oportunidade em uma partida da Copa da Liga no qual ele marcou um gol, porém no máximo que ele aparecia era no banco de reservas.

-Havia um acordo entre ele e o proprietário de uma suposta obrigação de deixar o Forest dentro do G6 até o início de janeiro, o que não aconteceu por apenas 4 pontos e duas derrapadas dentro de casa. Motivo esse, que estranhamos, pois o Forest está próximo do G6 e há anos não disputava neste patamar.

-Karanka também estaria insatisfeito com o apontamento de alguns jogadores que não tiveram sua indicação, entre eles o ponta Gil Dias e o zagueiro Hefele. Este último, inclusive, Karanka chegou a pedir para que fosse negociado. (Hefele realmente não vinha fazendo boas partidas, mas era o único zagueiro que tinha).

- A diretoria estava insatisfeita que Karanka possuía apenas um estilo de jogo (4-2-3-1) sendo que o clube tinha mais opções de jogadores para novos modos de jogo.

A imprensa britânica já vinha batendo na tecla da demissão de Karanka há algum tempo, mais precisamente depois do time ter uma sequência de 5 jogos sem vitória próximo do boxing day na qual houveram diversos tropeços complicados, entre eles o empate em 3x3 com o Norwich após o time estar vencendo por 3x0. Karanka ganhou um pequeno fôlego na vitória por 4x2 sobre o Leeds no início de janeiro, mas a atuação do time foi abaixo das expectativas.

A diretoria tem sido exigente. Não aceita que o Forest passe mais uma temporada fora da Premier League. Entende que investiu pesado nesta temporada (mais de 21 milhões de libras foram gastos em mais de 17 novas contratações) e que não há tempo para desculpas. Já Karanka entendia que o projeto era a longo prazo e que no seu clube anterior - o Middlesbrough em 2 temporadas e meia ele conseguiu brigar por playoffs na primeira temporada e somente na segunda, conseguiu o acesso direto. Precisava de tempo para isso.

Karanka venceu apenas 16 jogos dos 52 que esteve a frente do Forest. Também teve 19 empates e 17 derrotas. Um aproveitamento baixo, mas levado em consideração de que ele assumiu o time brigando pra não cair na temporada passada e teve que estabilizar o clube antes da temporada atual, que haviam apenas 5 derrotas nesses primeiros 6 meses da temporada. É preciso lembrar que quase 20 jogadores saíram do time, enquanto esse número próximo também de chegadas.

O clube irá ser comandado pelo assistente Simon Ireland neste sábado contra o Reading, fora de casa até que um novo técnico seja confirmado.

Os candidatos:

A imprensa também já noticia dois nomes como forte candidatos para assumir o Forest. O primeiro e mais forte é de Slavisa Jokanovic, que foi técnico do Fulham no qual participou da campanha que colocou o clube londrino de volta a Premier League. Jokanovic saiu do Fulham no início dessa temporada após o início ruim do time na primeira divisão e também é especulado no Stoke.

Outro nome é Gary Rowett. O famoso ex técnico do rival Derby é considerado um bom nome e já teve problemas com a torcida do Forest devido as rivalidades. Ele fez um ótimo trabalho no Derby, mas falhou nos playoffs. Pediu demissão e foi para o Stoke City nesta temporada, onde recentemente acabou demitido pois os Potters estão longe da zona de classificação para a PL - mesmo motivo que Karanka saiu do Forest.

Alguns outros nomes que sempre são especulados são os de sempre: Martin O' Neil e Nigel Clough correm por fora, mas possuem identificação com o Forest e sempre desejaram treinar a equipe um dia.

Nossa visão:

A demissão de Karanka pode ter sido um grande tiro no pé na temporada - ou um grande sucesso. Não vai ter meio termo. Mais uma vez o clube passou o boxing day com um aproveitamento ruim e um técnico caiu. Já são 10 nomes diferentes nos últimos anos, o que mostra que o Forest não tem um plano claro sobre um projeto a longo prazo.

Karanka possuía sim seus defeitos, como um esquema de jogo engessado e alterações pouco efetivas, porém em sua defesa, alguns nomes pra variar não foram indicados por ele e sim pelo proprietário, o que é de praxe nesses clubes ingleses e muito errado em nossa visão.

Suas indicações diretas tem dado resultado e são os melhores do time, casos de Joe Lolley, Grabban, Guedioura, Yacob, Colback, entre outros. Já Gil Dias, João Carvalho, Diogo Gonçalves, Tachsidis (que saiu essa semana) e Hefele faziam parte das contratações que tiveram de ser "engolidas" por ele sem sua aprovação.

Porém, apesar de tudo isso, o time brigava na parte de cima da tabela. Estando em sétimo lugar, posição que há muito tempo o Forest não brigava com o proprietário anterior neste estágio - pelo contrário, apenas brigava pra não cair - Karanka precisava de mais tempo (pelo menos essa temporada inteira) para mostrar seu trabalho.

O time sofreu com baixas importantes, principalmente na zaga, onde Figueiredo, Hefele e Dawson se machucaram e foi preciso improvisar com apenas uma opção no banco. Faltavam mais algumas contratações em janeiro para que o time decolasse, entre eles um zagueiro, um lateral esquerdo e um atacante de velocidade, no mínimo, para que o time pudesse estar bem representado em todas as posições.

Acreditamos que foi um movimento errado da diretoria e que o trabalho pode ser prejudicado, mas aguardemos os próximos passos. O que é fato é que Marinakis não está para brincadeira para o Projeto da Premier League e muitas cabeças devem rolar se não alcançar o objetivo.

Comente com o Facebook: