quarta-feira, 13 de março de 2019

Alérgico a vitórias seguidas, Forest perde em casa e desperdiça chance de G6


O Nottingham Forest perdeu sua primeira chance de ingressar ao G6 na rodada. Contando com um empate do Derby County por 0x0 com o Stoke, uma vitória faria o time igualar o número de pontos do sexto colocado. Porém em uma péssima partida, o Forest literalmente não viu a cor da bola e foi atropelado pelo Villa dentro de casa.

O pior de tudo é que Martin O'Neil colocou a escalação do segundo tempo do jogo contra o Hull, com João Carvalho fazendo sua primeira partida como titular ao lado de Ansarifard, enquanto Murphy ingressava o banco de reservas. Logo aos 2 minutos, em lindíssima jogada individual de Lolley, ele tocou para Colback na ponta esquerda, que resolveu cruzar de primeira e acabou acertando o gol sem querer, encobrindo o goleiro do Villa. O 1x0 logo no começo deveria assustar o Villa, mas não foi o que aconteceu.

A partir dos 5 minutos de jogo, o Villa dominou completamente as ações e o meio de campo do Forest, que nada fez. Aos 7 minutos, McGinn, que não marcava desde novembro, fez jogada individual pela direita e Colback não conseguiu parar o jogador, que deu um corte e dentro da área apenas encheu o pé pra empatar.

Aos 15 minutos, McGinn de novo virou o placar. No lance, a bola bateu em Pelé e voltou para ele, que livre de marcação, bateu de fora da área, forte e rasteiro, sem chance para o Pantilimon. Nesse momento já dava pra ver que não era dia do Forest. O Villa ainda teve diversas chances de ampliar e o placar por um gol de diferença ficou barato na primeira etapa.

No segundo tempo, Guedioura, Diogo Gonçalves e o querido Murphy não demoraram para entrar na tentativa de mudar o jogo, mas o Forest era frágil e o Aston Villa era objetivo. Aos 16 minutos do segundo tempo em bola levantada na área, Yates não cortou a bola e Hause na pequena área apenas desviou para o gol para exterminar qualquer chance. O Forest parecia tão inofensivo que a torcida até deixou o City Ground mais cedo.

Palavra do Técnico:

- Eu acho que o Villa foi muito forte, meu questionamento são os gols que concedemos. Tivemos um grande começo, a jogada individual de Lolley e abrindo o placar. Mas não muito depois nós concedemos, ao meu ponto, não o melhor gol do mundo para o Villa e eles continuaram no ritmo pra fazer o segundo.

- Eu acho que poderíamos ter empatado no fim do primeiro tempo quando o Benalouane teve a chance, mas no segundo tempo o terceiro gol nos matou. Ainda estamos na caçada, há muito pela frente e temos que vencer sábado. Essa noite nós temos que lamber nossas feridas e prosseguir.

- Temos que lutar novamente. O Villa é forte e jogou muito bem, no fim das contas mereceu vencer. Estamos desapontados, chateados, mas não entregues ainda.

Apesar da derrota e de cair para a décima posição, sendo ultrapassado por duas equipes, o Forest não foi tão prejudicado. A verdade é que devido a derrapadas do Derby e do Bristol, a sexta vaga ficou em aberto e mais times chegaram para a briga. E se for ver a fundo, o Middlesbrough também começou a escorregar e agora a quarta colocação não está mais tão longe assim como antes.

Temos agora praticamente 9 times brigando por duas vagas. O Forest, com 53 pontos, segue a três do G6 e a cinco pontos do quarto colocado. Outros times como Sheffield Wednesday, Hull, Preston e o próprio Villa entraram de vez na briga, mas se há um lado bom de tudo isso é que há muitos confrontos diretos e times para perder pontos. Acreditamos que a briga vai até o fim.

No próximo fim de semana o Forest vai a Ipswich enfrentar o virtual rebaixado. Apenas a vitória interessa. Mesmo sem vencer duas seguidas desde setembro, o Forest vai ficando na briga contando mais com a incompetência alheia do que a sua própria capacidade.

Comente com o Facebook: